segunda-feira, 15 de julho de 2024

Banda Desenhada portuguesa faz história!!!


O Mestre José Ruy, figura incontornável da banda desenhada nacional, até pode ter falecido em 2022. Mas o seu legado, a sua relevância e a sua arte continuam a fazer história!

Foi no passado dia 11 de Julho que foi atribuída a José Ruy, a título póstumo, e pelas mãos do Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, a condecoração de Grande-Oficial da Ordem do Mérito!

Quem recebeu as insígnias foi a viúva de José Ruy, Maria Fernanda Pinto.




Este foi, portanto, um dia histórico, pois, segundo o que pude apurar junto do editor da Polvo, Rui Brito, nunca semelhante título honorífico tinha sido dado a alguma individualidade da banda desenhada nacional!




Ora, este acontecimento é, pois, um motivo de festa, de celebração e de vitória para a banda desenhada nacional que, a pouco e pouco, e com o esforço de todos, vai alcançando mais notoriedade em Portugal, mas também é, claro está, uma justa e honrosa homenagem a José Ruy, uma pessoa espantosa que tive a oportunidade de conhecer pessoalmente, e um artista com uma longevidade e dedicação que merece todas as vénias possíveis.




Estou muito contente com mais este passo que a banda desenhada nacional e José Ruy acabam de conquistar!


Jamais serás esquecido, José Ruy!



sexta-feira, 12 de julho de 2024

Passatempo Vinheta 2020 oferece cabaz de BD avaliado em mais de 250€!


Pára tudo o que estiveres a fazer! Este passatempo é para ti!!!

Hoje sinto-me generoso e, portanto, proponho a todos os que acompanham o Vinheta 2020 um passatempo fantástico - por ventura, o melhor passatempo de banda desenhada do ano, em Portugal!

Estou a falar de um cabaz com 13 livros, publicados pelo grupo LeYa, que acabaram de chegar às livrarias portuguesas e cujo somatório dos seus PVPs ultrapassa os 250€! Oh yeah, baby!

E o melhor de tudo é que, para se habilitarem a ganhar este prémio fantástico, não é preciso identificarem ninguém nas redes sociais; não é preciso implorarem por likes no facebook à tia ou ao colega do 11º ano com quem não falam desde o baile de finalistas; e não é preciso que façam frases pirosas com a palavra Vinheta 2020... não, nada disso! 

Para concorrer a este prémio só é preciso responder a 12 rápidas questões sobre os prémios VINHETAS D'OURO! Não gastam mais que 5 minutos!


Basta aceder a este link e concorrer:



Este passatempo termina no dia 21 de Julho, às 23h59. 
Válido para Portugal Continental e para quem responder a todas as questões.
Uma participação por concorrente.


BOA SORTE!

-/-


Mais abaixo, deixo-vos a lista de livros que compõem este fantástico prémio:


A Companheira 
Agustina Guerrero 
(PVP: 29,90€)


A Minha Mamã está na América e encontrou o Buffalo Bill
Jean Regnaud e Émile Bravo
(PVP: 11,99€)


A Teoria do K.O. - Bem-vindo a Bajara
Mathieu Reynès
(PVP: 10,90€)


As Jóias de Castafiore - Versão da Revista Tintin
Hergé
(17,50€)


Clube das Princesas Amaldiçoadas 2
Lambcat
(PVP: 13,50€)


Dicionário Ilustrado do Professor Girassol
Albert Algoud
(PVP: 16,90€)


Dias de Areia 
Aimée de Jongh
(PVP: 29,90€)


Jim
François Schuiten
(PVP: 20,90€)


Nascidas Rebeldes - Miúdas de Punho Erguido
Vários autores
(PVP: 21,90€)


Spirou - A Esperança Nunca Morre - Terceira Parte
Émile Bravo
 (PVP: 19,90€)


Spirou - A Esperança Nunca Morre - Quarta Parte
Émile Bravo
(PVP: 19,90€)


Tananarive
Sylvain Vallée e Marc Eacersall
(PVP: 20,90€)


unOrdinary
Uru-Chan
(PVP: 18,90€)

quinta-feira, 11 de julho de 2024

Análise: Black Magick - O Primeiro Livro das Sombras

Black Magick - O Primeiro Livro das Sombras, de Greg Rucka e Nicola Scott - G. Floy Studio

Black Magick - O Primeiro Livro das Sombras, de Greg Rucka e Nicola Scott - G. Floy Studio
Black Magick - O Primeiro Livro das Sombras, de Greg Rucka e Nicola Scott

Face àquilo que a G. Floy Studio nos habituou em anos recentes, a editora tem decrescido, de há um par de anos para cá, o seu número de edições. Mas mesmo sendo as suas edições em menor número, a editora tem conseguido trazer-nos boas obras de banda desenhada. Black Magick, a sua mais recente aposta, é apenas mais um exemplo.

A autoria desta obra, que a editora reúne num só volume, pertence a Greg Rucka (autor de séries como Stumptown, Lazarus ou A Velha Guarda), no argumento, e a Nicola Scott, nas ilustrações. 

Black Magick é uma obra que mescla elementos de mistério e de thriller policial com o sobrenatural. Poderá parecer algo por ventura mais inusitado, mas que, tenho que admitir, funciona bem. E acreditem que até estava um pouco cético quando iniciei a leitura.

Black Magick - O Primeiro Livro das Sombras, de Greg Rucka e Nicola Scott - G. Floy Studio
A história centra-se em Rowan Black, uma detetive da polícia, que, além da sua profissão, também gosta, nas suas horas vagas, de ser bruxa praticante num culto local. O equilíbrio entre estas duas facetas da sua vida é, pois, posto à prova quando Rowan passa a ser o alvo de forças sobrenaturais e inimigos desconhecidos que ameaçam tanto a sua vida profissional quanto pessoal. Esta dualidade da personagem, da trama e do próprio tema da obra, é explorada pelo argumentista Greg Rucka de forma profunda, mostrando os conflitos internos e externos que Rowan enfrenta. E esta dicotomia acaba por ser particularmente interessante devido a Rowan Black perseguir o responsável por uma série de crimes, e, paralelamente, acabar ela própria perseguida por forças ocultas. Esta vertente algo cíclica do enredo acaba por impactar o leitor.

Já conhecia a obra - não de a ter lido, mas sim de ter lido sobre a mesma - e devo dizer que, inicialmente, este duplo género policial-sobrenatural até me estava a deixar de festa franzida. Lá estamos nós sempre com preconceitos... eu inclusive! No entanto, à medida que fui mergulhando na leitura, foi bom deixar-me levar pela trama criada por Greg Rucka que, felizmente, até é bem mais policial do que sobrenatural. É claro que essa vertente mais fantástica da obra está sempre presente, mas não consegue tomar conta da narrativa. Pelo menos durante este livro, já que a história ainda fica aberta. E esta prevalência do aspeto policial face ao aspeto sobrenatural torna o livro, para os meus gostos pessoais, muito mais maduro, verossímil e agradável para ler.

Black Magick - O Primeiro Livro das Sombras, de Greg Rucka e Nicola Scott - G. Floy Studio
De resto, a investigação criminal de Rowan acaba por ficar intricadamente ligada aos elementos mágicos, criando uma trama densa e multifacetada, e fazendo com que história avance a um ritmo bem balanceado, misturando momentos de tensão com revelações surpreendentes.

Se a história, sem ser algo de maravilhoso, funciona bem, a estrela da companhia desta obra é o trabalho de Nicola Scott nas ilustrações. O seu desenho em tons de sépia apresenta um traço hiper realista que tem o condão de deixar o leitor de boca aberta. Os desenhos não só são muito realistas, carregados de detalhes impressionantes, como também apresentam uma qualidade inegável ao nível de cenários, expressividade das personagens, linguagem corporal ou até mesmo nas cenas de maior ação. O uso de tons sombrios e a técnica de sombreado criam uma atmosfera de mistério e tensão, apropriada para o tom da história. As sequências de ação são dinâmicas e bem coreografadas, enquanto os momentos mais introspetivos são capturados com expressividade.

A escolha de uma paleta de cores predominantemente monocromática, com toques ocasionais de cores vibrantes para acentuar momentos mágicos ou dramáticos, é uma decisão estilística eficaz. Isso não destaca apenas os elementos sobrenaturais, como também contribui para a atmosfera noir da série.

Black Magick - O Primeiro Livro das Sombras, de Greg Rucka e Nicola Scott - G. Floy Studio
É, sem dúvida, um trabalho sublime ao nível do desenho que, só por si, já chama interessados para a série. Embora não seja o caso, pois o trabalho de Rucka também me deixou agradado, o desenho de Nicola Scott é de tal forma belo que, mesmo que a história não fosse minimamente interessante, já justificava a compra do livro.

A edição da G. Floy Studio é muito boa! O livro apresenta capa dura baça e bom papel brilhante no interior. A encadernação e a impressão também são boas. Esta edição traz um dossier de extras com impressionantes 28(!) páginas, onde podemos encontrar capas variantes, esboços de personagens (que incluem interessantes comentários da autora Nicola Scott), processos de feitura de uma página, uma biografia dos autores e uma relevante entrevista com os mesmos. É uma das melhores edições do ano.

E relembro ainda que esta bela edição congrega toda a história da série Black Magick até ao momento atual. Assim, e deixando bem clara esta ideia, já que é uma dúvida que vi surgir nas redes sociais, a edição portuguesa reúne toda a história que existe até ao momento, embora, não esqueçamos, a história não fique fechada neste volume. Os autores Greg Rucka e Nicola Scott certamente trabalharão no desenvolvimento do que falta contar da série.

Em suma, Black Magick - O Primeiro Livro das Sombras é uma obra que apresenta uma narrativa intrigante e que se destaca especialmente pelas suas ilustrações lindas e excecionais! Greg Rucka e Nicola Scott criam um universo rico e multifacetado, onde o sobrenatural e o mundano se entrelaçam de forma convincente. Estamos perante mais uma bela aposta da G. Floy Studio que, ainda por cima, envolve a obra numa belíssima edição de luxo.


NOTA FINAL (1/10):
8.6



Convite: Passem na página de instagram do Vinheta 2020 para verem mais imagens do álbum. www.instagram.com/vinheta_2020



-/-


Black Magick - O Primeiro Livro das Sombras, de Greg Rucka e Nicola Scott - G. Floy Studio

Ficha técnica
Black Magick - O Primeiro Livro das Sombras
Autores: Greg Rucka e Nicola Scott
Editora: G. Floy Studio
Páginas: 304, a cores
Encadernação: Capa dura
Formato: 18 x 27,5 cm
Lançamento: Abril de 2024


Já está disponível a 3ª adaptação para BD das novelas policiais de Fernando Pessoa!



Mário André está de volta à sua série que adapta para banda desenhada as novelas policiais de Fernando Pessoa e que, com este novo A Morte de Dom João, já conta com três volumes publicados.

Este terceiro volume da série Quaresma, o Decifrador, foi lançado há umas semanas, no Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja.

Mais abaixo, deixo-vos com a sinopse da obra e com algumas imagens promocionais.


Quaresma, o Decifrador – A Morte de Dom João, de Mário André

O autor Mário André regressa à série Quaresma, o Decifrador, em que adapta as novelas policiais de Fernando Pessoa, escritas há mais cem anos. O 3º volume narra o conto A Morte de Dom João, que é apresentado no 19º Festival Internacional BD de Beja.

A série Quaresma, o Decifrador, representa a primeira vez que as obras policiais do mais famoso poeta português do séc. XX são adaptadas à banda desenhada, tendo início em 2022, com O Caso do Quarto Fechado (no 17º FIBDB) e Crime (no 33º Amadora BD). Este novo livro perfaz a 14ª vez que Fernando Pessoa ou a sua obra surge em BD, como é referido no artigo de Daniel Maia, em posfácio.
Dr. Abílio Quaresma é uma personagem ficcional criada há mais de um século por Fernando Pessoa (1888-1935), protagonista das suas novelas policiais, um género muito popular nas primeiras décadas do séc.XX e que era secretamente seu favorito. A escrita deu-se durante duas décadas, resultando num conjunto de treze contos – uns concluídos, mas a maioria incompletos –, nos quais o protagonista exerce as suas incomuns capacidades na arte de raciocínio dedutivo, no processo quase sendo elevado a integrar o panteão de heterónimos do poeta.

Em Quaresma, o Decifrador – A Morte de Dom João, o Dr. Quaresma, o médico sem clínica e ávido decifrador de charadas da vida real, é chamado a intervir num caso de homicídio violento, em que a vítima é morta em casa, num assassinato quase testemunhado por um guarda na ronda nocturna e por um grupo de jovens no regresso a casa, em moradia fechada por dentro e donde nenhum criminoso saiu… O que terá motivado tal acto e que solução para esta implausível ordem de ocorrências? Sem piedade pelo morto ou sequer desejo de justiça, mas também sem simpatia pelo criminoso, Quaresma decifra!


-/-

Ficha técnica
Quaresma, o Decifrador – A Morte de Dom João
Autor: Mário André
Editora: Kustom Rats (edição de autor)
Páginas: 48, a preto e branco
Encadernação: Capa mole
PVP: 12,00€